21 setembro 2010

Hoje acordei com vontade de vida, sede de abraçar sem mais nada, palpitava cá dentro o meu mundo, que se transforma, que me faz viva, como nunca ousei que o sonho alcançasse. 
Acordei e pensei ser capaz de aspirar o fresco da manhã e oferecer as cores que avistei, anunciar a névoa que anseio, a chuva, as madrugadas, os tons castanhos nos passeios, Fevereiro...
Sou inteira no todo, creio!

Parabens-me, sinto o sentido desse mundo, e assim apertei-me entre os braços e acreditei do mais fundo.

6 comentários:

caminhante disse...

parabéns-te :)

[nada melhor que um auto-abraço cheio de amor próprio para percebermos que estamos vivas]

Luz disse...

Querida amiga da alma de Luz,
Que saudades de ti, de sentir as tuas palavras no mais fundo de mim.
Como é bom ler-te e sentir essa alma pura, tão cristalina como a água que corre num riacho.
Como sinto cada sentir teu como meu...

Amiga felicita-te sempre, eu também te felicito e dou-te os parabéns por seres essa alma bela que só tu sabes ser!

Bjo e abraço da amiga Luz

Inês disse...

Ai mana, que saudades dessa alegria, estás tão bonita... sê feliz! Sonha, sonha muito... é limitado o nosso tempo, temos que virar costas ao acessório e avraçar a vida, o essencial da vida! Gosto tanto do teu sorriso, gosto tanto quando ris do fundo da tua alma! Parabéns mana! Parabéns! Renasce agora com a Camila, junto dela... eu vou estar aqui, sempre!

Angel in the dark disse...

De facto, a vida é curta para nos determos nas coisas menos importantes... há que viver a vida!

Beijos

justme disse...

Viver é essencial porque sobreviver é morrer um bocadinho todos os dias. Um abraço é sempre importante, nem que seja o auto abraço.

Jorge disse...

Olá Milhita,
Passei por aqui para matar saudades.
O mar influencia o nosso estado de espírito de maneiras diferentes. Quem "mergulha" no silêncio do mar não passa sem lá voltar.
Abraço amigo.
J