01 março 2010

Over Borestone Mountain


Questiono os Deuses com a força de um grito mais forte que o vento. "Onde andam vocês?"
Questiono tudo por cada fragmento seu, ensinamento cru, por delapidar.
Que som é este? Que tempestade raiada que ameaça quem já teve que chegue?


Desligada do mundo, não espero nem ouço, e esqueci-me que sobressaem ainda sons que me tocam, que valem tudo, que me fazem esquecer o meu egoismo e pequenês. As minhas palavras são poucas, estou contigo, estarei sempre. Que sombra é esta que assola a terra de hino ensaiado, de fado?
Tanta gente, tantas caras que simplesmente não sentem, nem nada, e esta trovoada? É inocente? É aleatória?


Poder Superior? Onde? É preciso comprar bilhete? Ser-se sócio?
O poder está em nós, na terra quente, na agua que lava, no fogo que renasce e no ar que transpira.
Está na verdade soberba que aguarda as mãos sementes e nos olhos raiados de espuma, está na caminhada seja a que custo for, está na folha das árvores por cada historia sofrida, está nas margens que me sorriem, nos gestos que se formam por mais fortes que os trapos de raciocínio.
Só me lembro de uma musica, a que mais gosto, uma homenagem, um gesto pequeno em tua honra, amiga!
Se pudesse, perguntava ao mundo a ordem, dava as mãos ao diabo e vendia a alma por felicidade, por cada face que estremece nesta confusão sem história.
Resta-me estar onde quer que precises.

2 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida
Lindo e sentido texto, gostei de ler.

Beijinhos
Sonhadora

continuando assim... disse...

convite para a seguir a história de Alice
lá no ...continuando assim...


bj
Teresa