28 dezembro 2009

Querer

E, se em mim ecoar a voz que me faz, una em mim, há-de haver na linha do horizonte, um sonho, feito de vontade, assim:

Vou guardar esta imagem e o querer estar aqui...
Mais perto que a margem que não se vê.

Desprovida de armas e sedenta de Norte, antes de adormecer, descobri uma viagem, sem fim, tecida numa manta de sonhos. Passaro de Sul que assobia.
Falta partir, o resto já tenho.

2 comentários:

Vento disse...

Ao ler e olhar além da imagem dá vontade de entrar pelo mar dentro.

Gosto do que sinto aqui...

Beijo

Luz disse...

Amiga da alma de Luz,
Como tu consegues entrar no que sinto, e estas fotografias, estas tuas palavras apaziguantes conseguem tranquilizar-me e, apetece mesmo entrar por aqui a dentro, por este mar onde nos podemos perder e encontrar no horizonte que vislumbramos e tanto auspiciamos.

Abraço de Luz