30 junho 2010

Soubera eu se esta crença me adivinha
teia esculpida entre duas fontes
Soubera olhar-me antes
De onde a minha voz se ouvia
e um compasso de tempo em que tudo se forma
Soubera antever um instante unico
em que o caminho se desdobra e me preciso
na clarividência da minha hora.

2 comentários:

Leonardo B. disse...

[o poema possibilita a interrogação, o olhar a direcção... o corpo emenda a rota do mundo; assim o queira!]

um imenso abraço, Milhita

Leonardo B.

Angel in the dark disse...

Gostei do novo look!

Beijinhos
Angel