23 novembro 2009

Esta noite

A noite é o gesto do meu querer
Uma cidade iluminada pelas vozes que me trazem
Imagens entrecortadas, caladas e tão breves
como um passo de flamenco
marcado e sóbrio.
A noite guarda a luz do movimento
a expressão do silencio que entoa, sereno
Há na noite uma magia escondida
Dançarina, milenar
Domadora de feras dormentes
Cuspidora de rasgos de calor
revelada em duas margens de um só olhar.


No instante que antecede o meu respirar,
ouço ao longe na foz
o desaguar do meu tempo
Ouço as cores rasgarem-me os sentidos
Nevoa lucida crescente
Presente


Na noite há segredos ofertados 
aos visionários apenas, nós
Numa madrugada tão serena
sou nascente em bola de cristal.


O meu olhar pede palavra
sede de uma lágrima
que me lave, que me inunde
que me dispa de vez
que me aqueça, que me eleve
e me deixe naufragar.


Esta noite é o tempo
que aguarda, que adormece
Sábia,
por unir mãos celestes
por saborear as cores
que a minha alma oferece.

4 comentários:

Luz disse...

Amiga da alma,
Há na noite uma magia única, indizível, um encontro de almas que se fundem e, se sentem no mais fundo de si...
Há na noite um silêncio que nos eleva a voz mesmo quando sussurramos todos os nossos sentires...
Há na noite um olhar, um afago, um calor, uma união entre nós e todos os elementos e corpos que nos tomam na nossa essência...
Há na noite um existir que existe ainda mais em nós...
Por isso estamos aqui, mesmo que possamos estar sós...

Abraço da Luz da noite

O LOBO de....POTT disse...

Durante a noite fechamos os olhos
e percorremos grandes distâncias
sobre nuvens ou navios...
Tentamos falar bem claro mas a nossa voz perde-se no silencio...

um beijo

Eduardo Aleixo disse...

Na noite abrem-se os caminhos do silêncio
Por onde avançam os pés da madrugada,
As noites são as noivas das manhãs,
Escadas de névoa, de prata, descem das estrelas,
E por elas deslisam mansas as gotas do orvalho
que lavam os lábios dos anjos
que as bebem ao pequeno-almoço
antes que os pássaros anunciem as madrugadas.
Por isso as noites são fadas
São magas,
São águas,
E a serem lágrimas
são puras bênçãos,
sementes,
que fazem nascer os sonhos
e apagar as mágoas...

Eduardo Aleixo
-------------------------
Retribuindo a visita, com beijo de búzio em estrela do mar...
-------------------------

PAS[Ç]SOS disse...

Na noite, move-se o dia pelos silêncios dos corpos seduzidos nos olhares. Na luz dos respirares desaguam os segredos dos sentidos. No tempo, adormecem as mãos molhadas de alma, saboreadas em afagos na esplanada do céu que cobre o presente antes de sonhar.