26 abril 2010

Vou-me então

Vou-me andando, então...
Vou-me adormecendo ao toque sereno de uma canção, fala de um caminheiro boliviano altaneiro, mestre de sentido portanto, fala de uma ceifeira de tez morena e lenço habilmente apertado em volta do pescoço, colhe o trigo com a sabedoria herdada, acresce a vida que lhe corre nas veias ainda arabes. Fala de um mendigo que passa à beira do caminho, de olhar ausente da loucura que não sente. Fala de cada hora, noite ou dia, que me afaga, numa caricia nova, conquistada. O refrão, é o silencio, como um tronco despido de sobreiro, já talhado, mas imperceptível no cheiro e no trato. 
Vou-me andando então...
Chorando e rindo, contente de fachada, sofrida por dentro, angustiada, de uma falta que me persegue, uma solidão que se fez lição de prata, um alivio porém, de uma fé que não me ousava. Fé fundamentada, assim sendo, etapa discorrida de madrugada, feita mundo, envolta em nada.
Vou-me andando que tarda..
E se esta voz me não fala, pela face quente que me guarda, , farei um conto somado ao que canto, deste passo engasgado, deste caminho que não conhecia. É certo, senhora, devia tê-lo visto, devia ter gritado ao meu ouvido, nada se esconde na sombra, nada justifica a noite escura, e se mentira houvera, seria retornar ao breu vazio de pedaço longo de penumbra. Faz-se força no arado, não se empurra, não se roga, semeia-se o que se colhe, se a chuva assim o quiser, se a terra lhe aprouver, se o sol não se esquecer. Pede-se assim, pois então, que nada vem sem razão, nada se move ao acaso, senão deuses e diabos, senão vento sem expressão.
Vou-me andando chorosa...
Que a partilha, não a sei, nunca tive, não conheço, conheço o silencio acompanhado e o mais silencio falado que saboreio agora comigo. Sabe salgada e adocicada, como fruta e carne fumada, sabe ao futuro lembrado, que as minhas mãos anseiam tanto.
Vou-me  então, assim andando...

1 comentário:

Angel in the dark disse...

Gosto de ler os teus textos, parecem paisagens desenhadas por palavras, transportando-nos para dentro delas.

Angel