17 julho 2009

Carrimpana


Gostava daquela carrimpana, quase verde alface. Gostava por eu ser pequena e poder saltar dentro dela, tinha espaço para 30 como eu, três bancos à frente e o mais quente, com o motor por baixo, era aquele onde me sentava, para ir ao teu lado. Lembras-te?


Há uma musica que ficou com ela e as paragens em Montemor para comermos queijadas e irmos à casa de banho. As viagens contigo eram sempre longas mas não trocava nada por elas, eram sempre diferentes, havia qualquer coisa que havia de correr mal e os caminhos passavam a atalhos que descobriamos.


Lembras-te daquelas ferias?

Tu e nós três, e os mosquitos, e os sitios que nunca tinhamos visto, os pequenos almoços onde escolhias para nos sentarmos e apreciarmos a vista e assim não chatearmos? Lembras-te de nunca sabermos quando paravamos e cada local parecia ser-nos oferecido por ti, para nos encantarmos. Crescemos assim, contigo...

Um dia, sentada ao teu lado, com o rabo quente, explicaste-me a história dos Japoneses e deste-me a escolher 3 empresas. Eu escolhi a mais pequenina, porque tive pena, pequena como eu era, aos solavancos naquela estrada. E foi essa que ficou...

Apetecia-me tanto uma queijada....

1 comentário:

Hannah disse...

Obrigada pela tua visita ao meu cantinho.

Regressarei ao teu :)


Bjinhos*