12 julho 2009

Perda de tempo

Vale o que vale, como aprendi e ouvi quem interessa dizer, como outros que me conhecem, mais do que em meras palavras.
O tamanho do ego quase que me atingiu, na arrogancia de palavras de um protagonismo e possessivismo do que não nos pertence. É quase patetico, ao ponto de alguem sugerir termos cuidado em pesquisar primeiro o titulo para não corrermos o risco de copiarmos. Não há pachorra!
Se fosses minha amiga, se me conhecesses, se me lesses, em vez de assumires uma postura redutora de autora que nem és, saberias, e enquanto bebessemos um chá, numa noite quente, contava-te o fascinio por um livro que me marcou, como tantos outros que, conheças ou não, não são meus, tornaram-se parte de mim.
Acho perda de tempo, acho arrogante e prepotente... Principalmente, os comentarios.

Até gostei de ti...
Até me surpreenderes num motor de busca.
Quanto ao excerto, pesquisa, faz parte dos estudos literários e do senso comum.
Parabéns!


1 comentário:

Mlee disse...

Olá.
Já respondi ao comment que deixou me deixou e por isso, aqui, faço apenas copy/paste do mesmo:
Milhita,

É claro que não há exclusividade de citações nem é isso que está em causa.
Como disse acima várias vezes, acredito que seja um coincidência danada e nada mais que isso mas sim, é verdade, quando escolhi o nome deste blog tive o cuidado de ir ao Google ver se já estava "ocupado" e acabei por rejeitar vários nomes porque percebi que já eram usados outros iguais ou semelhantes na blogoesfera portuguesa. Aliás, cheguei mesmo a apagar o blog inteiro, depois de uma semana de escrita porque descobri que existia um outro com um nome que nem era igual mas apenas parecido e que o Mr. Google não havia detectado numa pesquisa prévia. Fi-lo na época (e voltaria a fazê-lo) porque achei que devia respeitar quem tinha tido a ideia antes de mim, apenas isso e nada mais.
De resto, acredito sinceramente que seja coincidência.
O seu, descobri-o porque algumas pessoas me enviaram mails a alertar para isso.
A blogoesfera não tem oficialmente um código de conduta, é de facto um espaço totalmente livre que se vai orientando apenas por aqueles que o habitam. Mas é um, espaço muito desafiante e cheio de coisas boas por isso, desejo apenas que nele tenha uma boa viagem.
É, para mim, assunto encerrado.

Bem haja