12 janeiro 2010

Sabes que mais?
Sou uma menina, demasiadamente bem comportada, educada e preocupada em não fazer mais mal que bem. Meu bem, meu mal!
Quem gosta, não passa de lado sem querer saber, quem bem quer, não consegue assim ser, quem desdenha, não quer comprar, quer afastar ou voltar de onde veio, quem não acompanha, não tem lugar, quem não luta, não quer, quem assiste, nem vê.
E sabes que mais, insistência é, no meu caso pura desilusão, é fantasmagórica a imagem de menina que corre atrás de quem ama, e esta, tem amor próprio, tem valor e não é uma qualquer.
Tenho menos aas que o meu nome, esta madrugada, no meio de chuva na estrada, sem ver nada, vejo-me cada vez mais a mim, vejo o caminho que não preciso de percorrer de mãos dadas, por muito que sofra, chega, chega mesmo.
Amizade, carinho, querer, amar, seja o que fôr, é dar, é estar, é dar a mão sem empurrar, não é analise nem equação, é tão somente não saber fazer ou ser de outra forma.
Não dei volta ao meu mundo para voltar ao mesmo lugar, não estou neste barco à procura de rumo com olhar num mapa que já conheço de cor.
Para mim hoje, solidão é estar acompanhada e carente de fachada camuflada da mesma estrada, quando o que mais quis foi uma que não conheço e sempre avistei ao longe. Que seja, então, sofrer, acordar e andar!
Já me chamaram egoista, vou aproveitar!

2 comentários:

Sophia disse...

Não podia ter gostado mais do teus texto .
Realço "Que seja, então, sofrer, acordar e andar!", e' a minha preferida...
E como diz a última frase, se a mim também me chamam egoísta, então vou aproveitar, se tenho a fama ao menos que tire o proveito :)

Desencanto disse...

Pura desilusão essa tua insistência?, é como a minha. Gostei de ler-te. =)