27 setembro 2009

Amar

Amar é uma palavra cheia, amar sentido, o percorrer de um raio nas veias, estremecer quando se sente, a cara ardente sem razão, febre de um sentir que não se negoceia.
Ontem falamos de amar, sorrimos ao pensar que ainda nos lembramos da ilusão de quem não sente, que passa na vida experiente, mas ausente.
Eu sinto-me tonta. Apaixono-me e dou o que tenho e não tenho. Faço milhas na estrada que me retribui sentindo tanto que não sei, e agora, desprovida desse marejar de sangue ardente, aspiro ser uma alma adormecida, porque digo que odeio e amo.
Amar é ausencia, é saudade que não nos despede do sentido, amar é mais que eu.
Amar é uma luz verde que nos impede de andar descalços e nos solta no embaraço do silencio.
Amar é este perder que se enche em fantasias descrentes, em curvas de ironias aparentes que dançam na minha mente, que me armam de lanças e punhais face às rajadas ardentes de sentido.
Ontem, aspiramos ser gente que mal sente, que se atravessa altiva, banal, recolhendo migalhas de outra gente e dizendo alto que assim não se sofre. Mas não ama.
Amar é ter uma bola vermelha no nariz e a cara pintada de branco e um vestido colorido que faz rir outros e chorar por dentro.
Amar é correr, correr muito só para encontrar um olhar que preciso para respirar em seguida.
Amar é não ter e não deixar de ter cá dentro.
Amar é precisar de um instante demorado para me entregar de frente, sem mostrar nem agradar, gemer de gestos que nos arrepiam, mergulhar num mar de sentidos, mesmo sem corpo nem tempo.
Amar é a minha voz de verdade, calada, que eu não vejo e me enebria.
Amar é desconcerto, é sofrer cá de dentro.
Amar é ainda mais que isso, é uma tela por pintar, é uma palavra que se sente, não se explica, é uma musica de fundo, é um despertar.
Amar é um turbilhão de calma, é uma avalanche amena, é uma lagrima que é preciso, que não arrefece a cara. Amar é do tamanho do tudo e do nada.
Amar é cheio de mim, sem mais nada.

1 comentário:

Eduardo Aleixo disse...

AMAR é dar incindicionalmente.
Sem esperar receber em troca.
" Amar é difícil,
E os homens fogem ao difícil" -
Rainer Maria Rilke.
------------------------
EA